domingo, 18 de junho de 2017

Atlético vence no Morumbi


por Priscila Oliveira

O Atlético venceu por 2 a 1 o São Paulo no Morumbi, na tarde deste domingo, 18 de junho. A partida foi válida pela 8ª rodada do Campeonato Brasileiro. O Alvinegro subiu para o 15° lugar, com nove pontos.

O Galo acabou com a invencibilidade do tricolor em seus domínios, com um futebol nem tanto brilhante, porém muito inteligente. Voltou pra Minas com três pontinhos preciosos conquistados para retomar a reação.

Cazares voltou da seleção e disse que não seria o "salvador", mas foi. Num belo chute fora da área dele, o primeiro gol aos 7 minutos do  1° tempo. O gol logo no início, permitiu ao time mais tranquilidade. O time atleticano segurou bem a vantagem e com boas chances de ampliar com Robinho e Rafa Moura.

Na volta do 2°tempo o adversário empatou no primeiro minuto e tentou pressionar, mas o Alvinegro não sentiu o golpe e manteve a marcação firme. Aos 13 minutos, Luan retornou ao time e foi pro jogo no lugar de Robinho. E com ele em campo, até a atmosfera da partida muda e, foi da jogada dele que veio o gol da vitória. Na pressão do Galo, aos 35 minutos, Luan cruzou rasteiro pela esquerda, o zagueiro cortou e a bola sobrou no pé do Rafa Moura que mandou para o gol. Atlético 2 a 1 e fim.


Foi legal ver o nosso velho e bom capitão Leonardo Silva parar o ótimo Lucas Pratto. Uma vitória do coletivo, do equilíbrio para a devida recuperação no campeonato. Apenas oito rodadas disputadas, e o que separa o 15° colocado do G4 são quatro pontos. Tem muito campeonato pela frente... No Galo, eu acredito sempre!!! Grande vitória fora de casa. Inclusive, é longe de BH que o Atlético fez as melhores apresentações (contra urubu, Palmeiras e SP). Resultado importante que melhora ambiente, devolve a confiança e, também, pra torcida, pra diminuir a ansiedade e a corneta.

Saudações atleticanas!!!

Fotos: Site oficial do Atlético



quinta-feira, 15 de junho de 2017

Com domínio e gol mal anulado, Atlético perde



por Priscila Oliveira

O Atlético foi vencido por 1 a 0 pelo Atlético do Paraná na quarta-feira, 14 de junho. Foi a 7ª rodada do Campeonato Brasileiro. Com seis pontos, o Alvinegro é o 17° colocado.

Jogando em casa, o Galo dominou, atacou, teve as melhores chances, cruzou tanto pra área, umas 60 vezes, mas faltou inteligência para sacar que o jogo não era aéreo, o adversário tinha uma defesa alta tirando tudo o que podia, p era no toque de bola por baixo mesmo. 

No final, quando o time já estava se acostumando com o empate, Felipe Santana teve um erro juvenil na defesa que se transformou no ataque adversário. Ao invés de jogar a bola pra fora de qualquer jeito, o zagueiro cabeceou pra trás e, praticamente, deu um passe que resultou no gol da vitória do xará paranaense. Foi tudo o que a turma do contra (imprensa e torcedores) queria para detonar o trabalho do Roger e transformar terreno ainda fértil em terra arrasada.

Triste perder, difícil aceitar! Mas não houve vexame do time como muitos apontaram. No todo, o time foi bem. Teve um erro fatal no final que deu a vitória ao adversário. Mas e o gol anulado de Rafael Moura aos 17 minutos do 2° tempo que mudaria tudo? Erro que não pode passar como simples "mimimi" de arbitragem. E o time todo desfalcado por contusões e por jogadores a serviço de seleção, não pode passar como desculpa, ou culpa de treinador. A hora é muito mais do departamento físico justificar tantas contusões, que do Roger justificar o trabalho. Jogadores atleticanos sofrem com lesões de todos os tipos desde ano passado.

Enfim, Roger por enquanto tem meu voto de confiança, com o único pedido de esquecer Marlone.

Vamos regular! Saudações atleticanas!!!

Foto: Site oficial do Atlético

quarta-feira, 7 de junho de 2017

Atlético vence pelo Brasileiro



por Priscila Oliveira

O Atlético venceu por 1 a 0 o Avaí  na noite desta quarta-feira, 07 de junho, no estádio Independência. A partida foi válida pela 5ª rodada do Campeonato Brasileiro. A primeira vitória do Alvinegro na competição, colocou o Clube em 15º lugar e simboliza o início da reação da equipe.

O Galo não apresentou o seu melhor futebol, mas foi o suficiente para conquistar essa primeira vitória e começar a luta pelas primeiras posições. Time bom que disputa todos os campeonatos parece ser punido com tantos jogos. A etapa final para o Alvinegro foi “arrastada” e ainda estamos em junho. Hora de priorizar. Mas não as competições, e sim os jogadores a escalar. Com tantas competições todos serão úteis e têm de estar preparados para este “revezamento”. A mentalidade de ser de que todos são titulares. Melhor antecipar o possível problema, a esperar acontecer. Ok, que o time agrediu pouco e deixou-se envolver, mas também acredito no cansaço causado pelo calendário maluco que prejudica o vencedor.

Se a ausência de jogadores chave influenciou o rendimento do time, a entrega e a união do grupo fizeram a vitória. Foi difícil! Já tem uma turma no DM (Marcos Rocha, Adilson, Carlos César, Luan, Leonardo Silva e Lucas Cândido), Maicosuel saiu e Otero e Cazares servindo às suas seleções. E o time, ainda, foi pro jogo com Erazo, no lugar de Felipe Santana que sentiu um desconforto e foi poupado. Gabriel nem voltou para o segundo tempo, por sentir dor, e deu lugar a Rodrigão. Com a palavra o técnico Roger: “A gente tem que saber sofrer o jogo. Não vamos ganhar todas goleando o adversário. Campeonato Brasileiro é muito duro, muito difícil. Claudinei armou bem a equipe do Avaí. Com esse calendário, teremos que nos acostumar mais vezes a ver jogadores diferentes. Até outubro não temos semana aberta de treinos. Isso vai mostrar a força do coletivo”. Diante de tantos desfalques, a notícia boa é que Luan pode voltar ao time na semana que vem.

Voltando ao jogo, Alex Silva fez mais uma boa partida e ainda deu a assistência para o gol do Fred, aos 17 minutos. O lateral fez o cruzamento pela direita e o atacante subiu mais alto que todo mundo para cabecear certeiro para o gol. Atlético 1 a 0.

Boa atuação também de Valdívia que fez a primeira partida de como titular e sua estreia perante a Massa. Ele ainda fez uma bela cobrança de falta que quase resultou em gol. O goleiro Victor seguiu salvando, principalmente, no final do 2º tempo, onde o cansaço do time ficou evidente.  Fred e Robinho também foram substituídos por isso.

Neste momento, vencer a primeira na competição mesmo com todas as dificuldades, sobressaiu e foi mais importante que o futebol apresentado. E acredito que, dessa vez, todos concordam.

Saudações Atleticanas!!!


Foto: Site Oficial do Atlético 

segunda-feira, 5 de junho de 2017

Atlético empata com Palmeiras pelo Brasileiro




por Priscila Oliveira

O Atlético empatou em 0 a 0 com o Palmeiras, no domingo, 4 de junho, no estádio Allianz Parque, em São Paulo. A partida foi válida pela 4ª rodada do Campeonato Brasileiro.

O jogo foi bastante equilibrado e a sensação que ficou é a de que dava para ganhar e que o tal do Palmeiras de Cuca não é este “bicho papão” todos que dizem. No melhor momento do time paulista, a zaga cercou o que pode e Victor defendeu tudo, até pênalti aos 45 minutos do 2º tempo. Foi a 11ª defesa de pênalti do santo em cinco anos de Clube. O Atlético foi melhor no 2º tempo, depois das entradas de Valdívia e de Maicosuel, na sua despedida pelo Clube. E Maico me perdeu um gol, daquele tipo gol “feito”.

A lateral-direita, maior preocupação do Atlético atualmente, com o titular da posição e o reserva imediato machucados, foi bem atendida por Alex Silva. O jogador retornou ao Alvinegro, após empréstimo ao América. Valdívia, que estreou com a camisa do Atlético, fez uma boa apresentação, mostrando entrosamento com o time.

O empate sem gols não reflete a expectativa criada em cima dos dois Clubes, que são candidatos ao título mas começaram mal o campeonato. Em se tratando de jogo fora de casa, e contra esse tipo de adversário, o resultado pode ser considerado melhor para o time atleticano. Ruim foi atuar mal e perder pontos em casa, como aconteceu. O time de Roger vai regular.

Com o resultado, o Atlético manteve o tabu e seis anos sem perder para o Palmeiras. Neste tempo, os times se enfrentaram em 12 jogos, com nove vitórias do Galo e três empates. A última vitória do time alviverde sobre o "Galo" foi no primeiro turno da edição de 2011 do Campeonato Brasileiro. O Alvinegro nunca saiu derrotado do Allianz Parque e inclusive o Alvinegro foi o último time a vencer o Palmeiras no estádio, em julho de 2016.

Saudações atleticanas!!!

Notinha: Maicosuel deixou o Atlético no dia 6 de junho e vai defender o sp. 

quinta-feira, 1 de junho de 2017

Com gol olímpico, Galo vence e segue na Copa



por Priscila Oliveira

O Atlético venceu por 2 a 0 o Paraná na noite de quarta-feira, 31 de maio, no estádio Independência. A partida foi válida pelo jogo de volta das Oitavas-de-final da Copa do Brasil. O Alvinegro fez o dever de casa, venceu e passou para a próxima fase. Um gol já bastaria para reverter a vantagem que o adversário conquistou no primeiro jogo. O adversário das quartas de final será definido no sorteio do dia 5 de junho.

Classificação atleticana com direito a gol olímpico de Él Scorpión, Rómulo Otero, aos 42 do 1º tempo. Gol olímpico já é bonito por si só. Neste, o venezuelano bateu o escanteio pelo lado esquerdo, a bola fez uma baita curva e morreu na rede. O goleiro se entortou todo e pareceu não acreditar. Fred de frente para o lance, também não, mas riu quando a ficha caiu.

O Paraná não se entregou fácil e frequentemente levou perigo ao gol atleticano, mas, lá estava o goleiro Victor, um dia depois do Dia de São Victor, fechando o gol.

O segundo gol do Galo foi aos 22 minutos do 2º tempo. Victor lançou Cazares na direita, ele dominou e deu um belo passe na área para Fred. O atacante deu um toque para encobrir o goleiro e fazer Atlético 2 a 0. Fred nem comemorou, porque ao tocar a bola, ele acabou batendo o joelho no rosto do goleiro. Com o olho bastante inchado, ele não teve condições de seguir no jogo e houve a substituição. Ficou a torcida para não ser nada mais grave com o goleiro.

Grandessíssima partida de Fábio Santos. Quiçá a melhor dele neste ano. E Felipe Santana regulou bem com Gabriel desta vez. Salvaram tudo lá atrás, junto com Victor, claro. Cazares, Otero e Maicosuel também merecem menção. Foram muito bem! A baixa foi Marcos Rocha que saiu sentindo uma fisgada na coxa, aos 24 minutos iniciais. Danilo entrou, mas quem ficou com a missão na lateral direita foi Yago que foi bem, não comprometendo. Talvez Danilo tenha tido o desemprenho mais fraco no time.  

O time atleticano como um todo fez uma boa apresentação e nem lembrou as atuações ruins das últimas partidas. Toda ruptura e recomeço com implantação de um novo padrão de jogo tende a demorar a dar resultado. Por isso, entendo que os maus resultados aconteceram no momento que podem acontecer e no momento dos ajustes. E, pelo tempo de trabalho, o time de Roger já tem boas conquistas como a classificação na Primeira Liga, o título mineiro, o primeiro lugar geral na fase de grupos da Libertadores e primeiro brasileiro a se classificar e, agora, a classificação para as quartas de final da Copa do Brasil. Acredito que vai regular no Brasileiro também.

A cobrança deve existir sim, e sempre, mas com responsabilidade e um pouco de paciência. Esse time tem cara de que dará muitas alegrias para a Massa. Vamos Galo!

Saudações atleticanas!!!

terça-feira, 30 de maio de 2017

#DiaDeSãoVictor

por Priscila Oliveira 

Nosso "olé" na história veio do pé esquerdo de um goleiro, e não da habilidade de um atacante. É que no Atlético tudo foge, um pouco, à regra. Nenhuma defesa de pênalti foi mais emocionante, nem mais comemorada ou mais importante... 

Aquela defesa nos deu mais que uma classificação, ela nos devolveu a fé e mudou pra sempre a nossa história. O goleiro virou santo, a defesa virou milagre. Aprendemos que o impossível não existe quando o Atlético está em campo.

Valei-me São Victor @victor1oficial! #AquiÉGalo

Por alguns segundos, é possível voltar no tempo com esse vídeo... Que emoção!!! GAAAAAAAAAAAAALO!

domingo, 28 de maio de 2017

Galo empata pelo Brasileirão



por Priscila Oliveira

O Atlético empatou em 2 a 2 com a Ponte Preta na manhã deste domingo, 28 de maio, no estádio Independência. A partida foi válida pela 3ª rodada do Campeonato Brasileiro. O Alvinegro tem apenas dois pontos na competição e está em 16º lugar. Tem que melhorar isso em time.

Acho que dos últimos maus resultados, este foi sem dúvida o que o time realmente esteve mal e o empate acabou sendo bom. Com o controle do jogo, o Atlético saiu na frente aos 35 minutos do 1º tempo em um contra-ataque fatal. Cazares lançou Marcos Rocha, que deu um passe excelente passe para Robinho finalizar de primeira para o gol. Atlético 1 a 0. Jogada maravilhosa! A etapa inicial seguiu bem disputada.

A Ponte voltou bem concentrada para o 2º tempo, enquanto o time atleticano cochilou, e em dois minutos virou o jogo (Aos dois e aos quatro minutos). Atlético 1 a 2. O adversário estava muito bem e o Atlético pareceu meio perdido em campo. Mas, aos 35 minutos, Rafael Moura, que entrou no lugar de Cazares aos 12, empatou para o Galo. Marcos Rocha mandou a bola pra a área, Felipe Santana desviou de cabeça e ela sobrou para Moura cabecear para o gol. Atlético 2 a 2. Vamos treinar, time!

Na próxima rodada do Brasileirão, o adversário será o Palmeiras, no próximo domingo (4/6), em São Paulo. Antes disso, o Alvinegro enfrentará o Paraná no Horto, quarta-feira (31.05), no jogo de volta das Oitavas de final da Copa do Brasil.

Saudações atleticanas!